TREINAR NA BUSCA DA EXCELÊNCIA

Toda ação repetida gera hábito.
O hábito muda o caráter.
O caráter muda a existência.

 

 

       A aquisição e o aprimoramento de habilidades requer a realização de exercícios, ou seja, muito treinamento.  Nos esportes, nas artes, nas profissões e em qualquer tipo de atividade sempre haverá recursos de treinamento para se adquirir habilidades, condição aceita com naturalidade. Quando o foco repousa sobre as atitudes, comportamentos e pensamentos o treinamento dificilmente é reconhecido como alternativa e, muito menos, buscado de maneira deliberada e consciente.

        As atitudes, comportamentos e pensamentos seguem padrões que surgem da repetição reativa das pessoas.  Diante das circunstâncias e das demandas, próprias ou dos outros, as pessoas reagem repetitivamente e estabelecem condicionamentos fixados na mente inconsciente.

        As respostas surgem de maneira desconhecida, muitos podem até pensar que não decorrem de condicionamentos adquiridos, julgam ser condição da própria essência do ser ou resultado de herança genética.

         A conquista de atitudes, comportamentos e pensamentos, capazes de melhorar a vida, é um objetivo assentado na seguinte premissa: agir no lugar de reagir.  Trata-se de orientar a vida em função daquilo que se quer, no lugar de procurar se afastar do que não se quer. Muitas vezes, se toma, num primeiro momento, algo que não se quer, mas que deve e pode ser convertido em algo que se quer. Assim, por exemplo, fixa-se como objetivo ser altruísta no lugar de querer se afastar do egoísmo.

         Identificado com clareza os novos objetivos a serem alcançados correspondentes às atitudes, aos comportamentos e padrões de pensamento, ou mesmo para buscar reforçar as habilidades existentes, o passo seguinte é identificar as possibilidades de treinamento.

         Nas gravações “Trocando em miúdos”, “Busque o simples e coloque em ação” e “Visualização”, serão encontradas sugestões e possibilidades de treinamento.

         Em outra gravação, “O que, por que e como”, se quer realçar que o conhecimento, que leva à concretização da ação e da instalação de novas atitudes, comportamentos e padrões de pensamento, só é alcançado quando as três proposições são atendidas: o que, por que e como. Comumente, nas exortações, religiosas e de outras procedências, é dada ênfase para “o que”, enquanto o “por que” sofre sérias limitações e o “como” geralmente é o grande ausente.

O que, por que e como

O conhecimento que beneficia o agir compreende essas três proposições.

O que, por que e como - Unknown Artist
00:00 / 00:00

Treinar

Essa é a proposta para desenvolvermos novas atitudes, comportamentos e padrões de pensamento.

Treinar - Unknown Artist
00:00 / 00:00

Habilidades no piloto automático.

 

Através da repetição conseguimos automatizar nossas habilidades e comportamento. Foi assim que aprendemos a andar, falar, escrever e hoje usamos essas habilidades sem pensarmos no que estamos fazendo. O mesmo ocorre com nossas atitudes e comportamentos quer sejam favoráveis ou não. As reações que temos diante de diferentes estímulos foram aprendidas e automatizadas.

Habilidades no piloto automático - Unknown Artist
00:00 / 00:00

Trocando em miúdos

 

Como as pequenas coisas do dia-a-dia podem servir para exercitarmos novas atitudes, comportamentos e padrões de pensamento.

Trocando em miúdos ( parte 1 ) - Unknown Artist
00:00 / 00:00
Trocando em miúdos ( parte 2 ) - Unknown Artist
00:00 / 00:00

Visualização

Esse recurso permite reforçar atitudes e comportamentos experimentados no passado e projetar outros em situações futuras. A mente reúne imagens, sons e sensações para produzir "filmes" de sucesso.

Visualização - Unknown Artist
00:00 / 00:00