TRÊS HABILIDADES: FAZER. COMUNICAR E CONVIVER

Três habilidades: fazer, comunicar e conviver - Unknown Artist
00:00 / 00:00

 

         As habilidades que fornecem amplas possibilidades para alcançarmos sucesso na vida em seus aspectos materiais, emocionais e espirituais podem ser agrupadas em:

 

  • Habilidades de fazer.

  •  Habilidade de comunicar.

  • Habilidade de relacionar-se.

 

HABILIDADE DE FAZER

 

         As habilidades necessárias para concretizarmos nossas ações quando produzimos coisas ou prestamos serviços são comumente consideradas importantes.

         Quando nos propomos a obter uma determinada habilidade, nesse campo, procuramos identificar o que se deve aprender. Por exemplo, caso queiramos obter a habilitação na condução de um carro sabemos de antemão o que será necessário aprender e exercitar. Procuramos uma escola e começamos aprender a conduzir o veículo, a conhecer as regras de trânsito e a legislação existente, entre outras qualificações.

         Caso queiramos aprender profissões, como a de eletricista, encanador, jardineiro, advogado, médico, economista e outras, contamos com as escolas e muitos livros. Podemos até contar com um profissional que se disponha a ensinar o seu ofício.

         O que pretendo é enfatizar que sabemos onde aprender e o que devemos aprender. A habilidade de fazer, portanto constitui aspecto de nossa cultura que podemos encarar de uma forma clara e objetiva. 

 

HABILIDADE DE COMUNICAR

 

         O mesmo não acontece em relação à habilidade de comunicação. Uns reduzem a habilidade às técnicas de oratória quando na realidade depende de muitas outras qualificações. Nessa concepção mais ampla poucos conseguem precisar o que de fato deve ser entendido por comunicação.

         O currículo do sistema de ensino não conta com matérias que possam qualificar as pessoas nesse campo. Encontramos alguns cursos de oratória e outros de programação neurolinguística, também conhecidos como cursos de PNL.

         Pesquisas que buscam identificar os principais fatores para o sucesso das pessoas indicam que a habilidade de comunicação tem peso superior à própria habilidade de fazer, na verdade é duas vezes mais importante. Isso explica por que muitos altamente qualificados em suas profissões não obtêm sucesso, o que ocorre em razão de deficiências na habilidade de comunicação. Em função da grande importância da habilidade de comunicação o normal é que tivéssemos mais recursos de aprendizado disponíveis. Restam os poucos e caros cursos e os livros. De qualquer forma, devemos estar atentos às oportunidades e, pelo menos, buscar nos livros o aprimoramento dessa habilidade. 

 

HABILIDADE DE RELACIONAR-SE

 

         Aqui a questão é muito mais precária. O relacionamento nem chega a ser identificado como uma habilidade, fica restrito às  questões de comportamento e de atitudes. Caso indaguemos sobre as capacitações necessárias para que sejamos “mestres em relacionamentos”, teremos grandes dificuldades na resposta. A própria literatura existente poucas vezes aborda essa habilidade de maneira consistente.

         É possível perceber considerações claras sobre a capacidade das pessoas na "habilidade de fazer" como elogios e críticas. Podemos ouvir coisas do tipo: ele é um excelente eletricista, um ótimo médico, um péssimo profissional, um incompetente no que faz. Ou então, ele é um verdadeiro mestre. Quanto à habilidade de relacionar-se, as considerações se perdem em  aspectos específicos de caráter, comportamento e de atitudes. Nunca ouvi alguém dizer “ele é um mestre em relacionamentos” ou “ele é um incompetente em relacionamentos”. 

 

MINHA PROPOSTA

 

         Darei especial atenção ao estudo dos relacionamentos. De minha parte, fiquei surpreso ao constatar que o meu conhecimento sobre esse importante aspecto da vida é fragmentado e insuficiente para configurar adequada capacitação. Adquiri diversos livros, com a leitura ficava cada vez mais evidente que eu deveria considerar-me uma espécie de semianalfabeto em relacionamentos. Só não digo ser analfabeto porque pratico parcialmente essa habilidade.

         Abordarei o tema em meus programas de rádio, nas palestras que realizo e em meu site.

 

LIVROS PARA LEITURA:

 

  • Como fazer amigos e influenciar pessoas , de Dale Carnegie;

  • 50 maneiras de criar bons relacionamentos , de Steve Chandler;

  • Vencendo com as pessoas , de John Maxwell.

  • O poder da confiança , de Stephen M. R. Covey, filho de Stephen R. Covey