PODER E AUTORIDADE

Poder e autoridade - Unknown Artist
00:00 / 00:00

SIGNIFICADOS DE PODER E AUTORIDADE

 

          Pelo exame dos dicionários as palavras poder e autoridade possuem praticamente o mesmo significado, entretanto Max Weber, um dos fundadores da sociologia, ensina:

               a) Poder é a capacidade de obrigar, por causa de sua posição ou força, os outros a obedecerem à sua vontade, mesmo que eles preferissem não fazê-lo.            

                b) Autoridade é a habilidade de levar os outros a fazerem de boa vontade o que é solicitado ou determinado.  

 

EXEMPLOS DE PODER E AUTORIDADE

 

          Para ilustrar a diferença entre poder e autoridade podemos lembrar que Pilatos e Herodes detinham o poder e Jesus detinha e ainda hoje detém a autoridade.

          Enquanto Pilatos e Herodes eram capazes de impor constrangimentos, Jesus conquistava os corações e as mentes das pessoas.

          O que resta do poder de Herodes e de Pilatos e o que podemos encontrar da autoridade de Jesus?

          Pilatos e Herodes com o seu poder opressivo não têm nenhuma presença nos dias de hoje, representam uma página virada sem que tenham legado qualquer influência.

          A autoridade de Jesus se projetou pelos séculos chegando até hoje e a cada dia que passa é ainda mais forte por seus ensinamentos.

          Segundo o significado adotado para essas duas palavras, só poderemos deixar contribuições efetivas para o progresso da humanidade quando adquirimos autoridade.

 

PODER É UMA FACULDADE

AUTORIDADE É UMA HABILIDADE

 

          Poder é a capacidade de forçar ou coagir alguém a fazer a sua vontade por causa de sua posição ou força, mesmo que o outro preferisse não fazer.

          Todos sabem como é o poder, o mundo está cheio disso. Faça isso ou despedirei você, faça isso ou bateremos em você, faça isso senão você vai ver.

          Autoridade é a habilidade de levar as pessoas a fazerem de boa vontade o que você quer, por sua influência pessoal.

          Não é necessário ter cérebro ou coragem para exercer poder, até crianças de dois anos são mestres em dar ordem aos seus pais.

           O poder se obtém comprando, pode ser dado, pode ser tomado. As pessoas podem ocupar cargos de poder porque são parentes, amigas de alguém ou porque herdaram por dinheiro o poder.

          Autoridade não pode ser comprada, vendida nem dada ou tomada. Diz respeito a quem você é como pessoa, ao seu caráter e influência que transmite para as pessoas.

 

Autoridade é uma habilidade e pode ser desenvolvida pelo treinamento.

 

          Alguém poderia estar em um cargo de poder e não ter autoridade sobre as pessoas, de outro lado poderia ter autoridade sem estar em posição de poder. É importante que uma pessoa no poder tenha também autoridade.

 

A IMPORTÂNCIA DA AUTORIDADE NOS RELACIONAMENTOS

 

          Nós gostaríamos que o nosso cônjuge e nossos filhos respondessem ao poder ou a autoridade? A resposta óbvia seria autoridade, mas não bastaria dizer: leve o lixo para fora, filho, ou você vai apanhar, não bastaria dizer isso? É claro que o lixo iria para fora imediatamente, mas por quanto tempo? Logo esse filho crescerá e irá se rebelar.

          O poder corrói os relacionamentos ainda que permita realizar coisas, mas com o passar do tempo ele se torna muito danoso.

          A autoridade tem grande importância na construção de um ambiente sadio dentro dos lares. Não precisamos recuar no tempo para recordarmos que a orientação que se fazia dentro dos lares era quase totalmente resultado do poder da imposição sem nenhum esforço para conquistar corações e mentes.

          Aos poucos a sociedade se modifica e começa a haver uma rebelião contra aquilo que é simplesmente imposto sem que se dê ao conhecimento as razões, os motivos, as vantagens de se adotar um determinado procedimento ou valor.

          Dessa forma, é necessário que aprimoremos os relacionamentos dentro da família, vale também para as empresas e para todo e qualquer tipo de convivência social.

 

A REBELIÃO DOS ADOLESCENTES

 

          O fenômeno que ocorre com frequência com os adolescentes, que chamamos de rebelião, é muitas vezes um reação ao poder que os dominou dentro de suas casas.

          Quando os jovens se rebelam e criam dificuldades com os adultos, com os seus pais e outros é bom verificar se não há a necessidade de adotar como recurso a autoridade em substituição ao poder que cria constrangimentos pelas obrigações e impedimentos.

          Chega o momento em que se perde esse tipo de controle e as pessoas passam a viver segundo a liberdade que acabam conquistando muitas vezes pela ruptura nos relacionamentos.

 

O MAIS ADEQUADO COM OS VOLUNTÁRIOS

 

          Poderia até perguntar se os voluntários respondem melhor ao poder ou à autoridade. As pessoas logo irão dizer que é evidente que os voluntários vão responder melhor à autoridade porque se houver algum tipo de pressão eles abandonarão o barco em que estiverem.

          Em última análise é correto considerar que todos são voluntários. Numa empresa podemos entender que o funcionário não é um voluntário e que basta manter uma relação de poder para obrigá-lo a cumprir suas tarefas. Não vai demorar muito e essa pessoa sairá em busca de outro lugar onde a consideração para com ela possa ser mais favorável.

 

OS FAMILIARES TAMBÉM SÃO VOLUNTÁRIOS

 

          Isso vale também na família porque ninguém é dono de ninguém. Nessa perspectiva as próprias famílias se constituem de voluntários que precisam desenvolver laços de amor. Amor tem tudo a ver com autoridade e nada com o poder.

       A família possibilita que as pessoas realizem em conjunto experiências de vida fundamentais para o crescimento emocional e espiritual. Isso requer um ambiente em que prevaleça a harmonia no lugar dos impedimentos que podem surgir com procedimentos opressivos e constrangedores.

          São frequentes exemplos de famílias que acabam simplesmente se desfazendo. Os cônjuges deixam de prosseguir com o casamento, muitas vezes os filhos tão logo possam chegar a algum grau de autonomia vão embora, pois estiveram ali apenas numa condição forçada e submissa enquanto incapazes de suprir suas próprias necessidades.  

 

TODOS SÃO VOLUNTÁRIOS

 

          Dentro dessa perspectiva temos que tratar todos como se de fato fossem voluntários. Vamos conviver melhor com os voluntários quando o nosso relacionamento é realizado através da autoridade e não pelo do poder, lembrando sempre que o poder pode constranger moralmente e obrigar fisicamente uma pessoa a fazer ou deixar de fazer as coisas, enquanto que pela autoridade conquistamos corações e mentes das pessoas e elas gostosamente concordam em atender as nossas solicitações.

 

PARA QUE NÃO PISEM EM SUA CABEÇA

 

          Se você não exercer o poder, as pessoas não irão pisar em sua cabeça?

          Às vezes devemos exercer o poder seja para colocar limites em nossas casas ou para despedir um mau empregado. O líder deve refletir sobre as razões que o obrigaram a recorrer a ele, talvez não houvesse nenhuma autoridade.

          Quando julgarmos que o poder é a única coisa que as pessoas obedecem, convém lembrar que atualmente as pessoas reagem ao poder de maneira muito diferente do que costumavam.

          Não há uma recomendação de simplesmente abandonar o poder, em determinadas circunstância ele poderá ser necessário. Mas será melhor se através da autoridade os resultados pretendidos são alcançados sem a necessidade de lançarmos mão do poder.

QUALIDADES ESSENCIAIS DA AUTORIDADE

 

          A autoridade é uma habilidade que pode ser desenvolvida pelo treinamento de suas qualidades essenciais. Se lembrarmos de alguém que tenha tido uma grande autoridade e que passou ou que está presente em nossa vida iremos registrar com facilidade essas qualidades.

          Pode ter sido um professor, um treinador, um pai, um cônjuge, um chefe. Lembremos de uma pessoa que bastaria ela fazer uma solicitação para que atendêssemos gostosamente.

          Para ter autoridade, entre muitas qualidades, o líder precisa ser honesto, confiável, responsável, respeitoso, entusiasta, afável, justo, bom ouvinte.

          Vejam que as qualidades são comportamentos, portando podem ser desenvolvidos.

 

A IMPORTÂNCIA DO LÍDER

 

          Existem coisas que podemos fazer diretamente; então vamos lá e fazemos, mas existem outras que nós não podemos fazer diretamente por várias razões, porém necessitamos que sejam feitas. É ai que surge a importância do líder. É aquele que tem capacidade de influenciar as pessoas tornando-as predispostas a fazer as coisas que precisam ser feitas.

          Ainda hoje está muito presente a ideia que basta mandar e as pessoas que são espertas obedecem e aquelas que são tontas não obedecem e são demitidas ou relegadas a um segundo plano. Onde prevalece a força do poder, o constrangimento vai ser constante e a coesão entre as pessoas não será alcançada.  

 

TAREFA E RELACIONAMENTO

 

          Quando o líder -- que pode ser um superior hierárquico, um pai, mãe, professor, médico, e tantos outros -- não tem autoridade fixa-se nas tarefas e não percebe a importância de construir relacionamentos. Usa a força de seu poder para que as ordens sejam cumpridas e não consegue exercer influência capaz de conquistar a boa vontade das pessoas.

          É um fato notório a promoção de hábeis executores de tarefas que fracassam como supervisores ou chefes. É muito comum registramos observações como: “era um excelente vendedor, foi promovido para cargo de supervisão e agora é um fracasso total”, “era um excelente operador de empilhadeira, mas como supervisor se tornou um grande fracasso”.

 

A chave para a liderança é executar tarefas enquanto se constrói relacionamentos.

 

          O líder motiva os seus liderados e conquista-os como amigos, trata-os do mesmo modo que deseja ser tratado.

         Como existe um conceito de liderança defeituoso,as pessoas voltadas para as tarefas provavelmente ocupam a maioria dos cargos de liderança.

       Muitas pessoas que têm a ideia equivocada de que líder é aquele que detém o poder ocupam os cargos de chefia e supervisão. Porém a ideia que ganha espaço é a de que o líder deve exercer influência por sua autoridade e não pelo poder. 

 

IMPORTÂNCIA DA AUTORIDADE NO LAR

 

          Qual é o ambiente mais exigente no sentido que haja autoridade? É o lar. Se formos líderes detentores de autoridade saberemos fazer que a convivência entre os familiares seja expressa por uma condição de delicadeza, bem estar e alegria. Para isso é necessário o desenvolvimento pelo treino das habilidades de relacionamento capazes de fazer dos familiares os melhores amigos e que as exigências deem lugar aos pedidos no atendimento das solicitações.