VALORES PARA A CONVIVÊNCIA

 Estudo do livro "Valores para a convivência" de Esteve Pujol i Pons e Inés Luz Gonzáles. Editora A Girafa

O estudo será apresentado em grupos.

Clique sobre o tema desejado

  GRUPO 2

 Civilidade       Responsabilidade

 Ordem

 GRUPO 3     Sinceridade

 Confiança

 Diálogo       Tolerância     Criatividade   Cooperação

 GRUPO 4    Compaixão     Generosidade

Amizade

O significado de cada grupo pode ser verificado pelo mapa e texto abaixo apresentados

A ordem na apresentação dos valores foi estabelecida segundo os ramos da "árvore dos valores" que apresentamos a seguir.

• Do tronco comum do respeito, valor que sempre ocupa um destacado primeiro lugar no nosso estudo citado, brotam diferentes ramos até chegarmos à convivência pacífica.

• Há três valores - paciência, persistência e prudência - que impregnam de equilíbrio, de consistência e de moderação todos os demais; sua ausência malograria qualquer valor e o converteria em uma caricatura. São como "valores adjetivos" para os demais.

• Um ramo formal, sólido, é a linha em que o respeito veste a roupagem social da civilidade, que amadurece na responsabilidade pessoalmente assumida e, através da ordem protetora, desemboca na convivência pacífica.

• Outro ramo, de manifestações mais exuberantes, é aquele que, com a condição da sinceridade, caminho seguro para a confiança em si mesmo e nos outros, possibilita o diálogo; este produz a tolerância enriquecedora e a criatividade inovadora. Com esses dois valores, geradores de cooperação eficaz, chega-se a uma paz construtiva.

•A seguir vem um ramo calidamente humano, que passa da compaixão dos sentimentos compartilhados para a generosidade, que pode conduzir à amizade, excelente plataforma para a convivência pacífica mais profundamente humana.

•O ramo axial dos valores que, de algum modo, sustentam todos os demais corresponde à liberdade, sempre condicionada e atenta às exigências da justiça.

• Finalmente, todos os ramos convergem para a convivência pacífica, que faz brotar o fruto da alegria.

Como uma árvore de Natal, poderíamos envolvê-la em uma cintilante fita prateada: "Trate os outros como quer que os outros tratem você".

Livro esgotado